Relatório de Atividades

       Em breve o Instituto Valentim preparará o Relatório de Atividades referente às atividades realizadas em 2010.

       Por ora, segue abaixo a relação dos 21 eventos de prevenção realizados durante o ano. Por meio deles, o Instituto Valentim examinou, ao todo, 1.820 pacientes, entre os quais 41 receberam encaminhamento, dada a suspeita ou o diagnóstico do câncer de boca e laringe.

RELAÇÃO DE EVENTOS REALIZADOS EM 2010   



RELATÓRIO DE ATIVIDADES DO INSTITUTO VALENTIM
PERÍODO DE JANEIRO/2006 a DEZEMBRO/2009 

 

São Paulo, janeiro de 2010. 

 

 1. ESCOPO

         Este relatório cobre o período de janeiro de 2006 a dezembro de 2009, tabulando todos os eventos de prevenção de câncer de boca e laringe realizados pelo Instituto Valentim.

 

2. INTRODUÇÃO

          O Instituto Valentim é uma Organização Não Governamental, fundada em setembro de 2005, cuja missão é promover a saúde para comunidades carentes, através de ações de prevenção ao câncer, educação continuada e suporte ao bem estar.

 

3. SOBRE O CÂNCER DE BOCA E LARINGE

          O câncer de boca apresenta incidência estimada em 8:100.00 homens na cidade de São Paulo. Estima-se que em 1999 o câncer de boca foi o sétimo câncer mais comum no Brasil com 7.900 casos novos, representando 3,03% de todos os casos novos de câncer no Brasil naquele ano.

          O câncer de laringe apresenta incidência estimada em 14,9:100.000 homens e 5,1:100,000 mulheres na cidade de São Paulo.

         Estudos epidemiológicos apontam que um dos principais fatores para a chance de cura do câncer da cavidade oral e laringe é o diagnóstico precoce. No Brasil, somente cerca de 15% dos casos de câncer de boca são diagnosticados em sua fase inicial, e cerca de 50% dos pacientes já apresentam metástases no momento do diagnóstico, diminuindo sensivelmente as chances de cura e sobrevida dos pacientes.

          Clinicamente se caracterizam por lesões no lábio, na língua, na cavidade oral, nas amídalas, na laringe e na parte mais profunda da garganta (hipofaringe). São diretamente relacionadas ao hábito de fumar e consumo de bebidas alcoólicas, entre outros fatores de risco.

          Os sintomas mais comuns incluem ferida que não cicatriza há mais de quinze dias na boca, nódulos submucosos e dolorosos na boca. Outros sintomas comuns são os nódulos no pescoço. Rouquidão crônica e progressiva e dor ao engolir são sintomas de câncer de laringe.

          O tratamento dos tumores é individualizado, dependendo da posição do tumor e estágio da doença, podendo ser desde pequenas intervenções até grandes cirurgias. Também há o tratamento por meio de quimioterapia e da radioterapia. Quanto mais cedo é feito o diagnóstico, maior a chance de controle da doença com menores mutilações.

          Por exemplo, um tumor de laringe diagnosticado em estágios iniciais pode ser tratado com radioterapia exclusiva, preservando a laringe (órgão da voz). Já o mesmo tumor diagnosticado em estágios avançados, será tratado com cirurgia que pode chegar a laringectomia total, com perda total da laringe e da voz.

 

4. SOBRE O PROJETO “UNIDADE MÓVEL PARA DETECÇÃO AVANÇADA DE CÂNCER DE BOCA E LARINGE”

         Em 2006, primeiro ano de funcionamento do Instituto Valentim, foi desenvolvido e implementado a unidade móvel para detecção avançada de câncer de boca e laringe.

         Trata-se de um ônibus completamente adaptado como consultório para exame otorrinolaringológico completo, incluindo videolaringoscopia direta, maca, banheiro, etc.   

         O exame é feito com médicos oncologistas (Dr. Paulo Jorge Valentim, Dr. Rafael De Cicco e Dra. Allisson Monteiro da Silva), enfermeiros, auxiliares de enfermagem e fonoaudiólogos voluntários. É rápido, indolor, com anestesia local endo-oral. Ao final do exame, lesões suspeitas de câncer são detectadas. O paciente é então encaminhado para tratamento especializado no SUS. Todo esse atendimento é gratuito.

        Para implementação e funcionamento do projeto, um ônibus (Unidade Móvel) foi adaptado para um mini consultório, com aparelho de videolaringoscopia, o que possibilitou o atendimento adequado ao pacientes.

 

5. VOLUNTÁRIOS

          Todo o trabalho, realizado até o presente momento foi através de serviço voluntário (médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, motorista, atendentes, secretária e relações publicas), sem o qual não seria possível a idealização do nosso projeto.


6. EVENTOS REALIZADOS

          Foi realizado um total de 94 eventos em diferentes comunidades entre janeiro de 2006 e dezembro de 2008.

          Diversos municípios foram atendidos neste período, totalizando 7.633 pacientes examinados.

         Durante o ano de 2009, foram realizados 13 eventos em diferentes comunidades.  O total de atendimento foi de 1117 pacientes examinados.

         Os pacientes atendidos e diagnosticados com lesão suspeita de câncer foram encaminhados para elucidação diagnóstica e tratamento pelo SUS no Instituto do Câncer Dr. Arnaldo Vieira de Carvalho (IAVC).

          Os locais de cada evento e total de pacientes atendidos são discriminados na tabela abaixo.

 

7. PRÊMIOS

           Através desse projeto fomos contemplados com prêmios “Desempenho 2006 – Melhor ONG” e “Desempenho 2006 – Melhor dos Melhores ONG”, concedidos pela Editora Livre Mercado.

 

8. CONCLUSÃO

          - O Instituto Valentim, já examinou um total de 11.278 pessoas em diversas comunidades dentro e fora do Município de São Paulo.

          - A taxa média de examinados por evento em 2006 foi de aproximadamente 109 pacientes, com taxa de achado de lesão suspeita de malignidade de 1,2%.

          - A taxa média de examinados por evento em 2007 foi de aproximadamente 105 pacientes, com taxa de achado de lesão suspeita de malignidade de 2,4%.

          - A taxa média de examinados por evento em 2008 foi de aproximadamente 110 pacientes, com taxa de achado de lesão suspeita de malignidade de 1,9%.~

          - A taxa média de examinados por evento em 2009 foi de aproximadamente 86 pacientes, com taxa de achado de lesão suspeita de malignidade de 2,8 %.

 


Atenciosamente,

 Dr. Paulo Jorge Valentim
Presidente do Instituto Valentim

 
Visitante Nº:

Redes Sociais